quinta-feira, julho 25, 2024
NotíciasJudiciárioSTF

Fachin arquiva inquérito contra Renan Calheiros

O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), mandou arquivar hoje (20/6) um inquérito contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL) para investigar acusações de corrupção e lavagem dinheiro.

A investigação era um desdobramento da Lava Jato.

A Procuradoria-Geral da República (PGR) pediu o arquivamento por falta de provas contra o congressista.

O inquérito foi aberto em 2020 e apurava se houve pagamento de propina no esquema de contratações fraudulentas em contratos da Transpetro na construção do Estaleiro Rio Tietê.

Em que pese os relatos dos colaboradores, não foram trazidos aos autos elementos capazes de demonstrar uma ligação direta entre os supostos pagamentos de propinas e o parlamentar Renan Calheiros”, afirmou o Ministério Público.

Segundo a PGR, “nenhum dos colaboradores pôde, de fato, validar as suas respectivas versões, uma vez que não constam nos autos elementos suficientes a confirmá-las”.

Para Fachin o arquivamento “é medida que se amolda às garantias constitucionais dos investigados” pois a Procuradoria esgotou os esforços para encontrar provas.

Em tal panorama, revelou-se insuficiente as declarações prestadas por agentes colaboradores, mesmo quando confrontada com as diligências implementadas em sede policial, para confirmar, ainda que em caráter precário, o envolvimento dos investigados na hipótese sustentada neste inquérito”, escreveu o ministro.

A informação é do portal G1.