quinta-feira, julho 25, 2024
CâmaraLegislativoNotícias

Reforma Tributária: mercado rejeita cashback

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), coordenador do grupo de trabalho da Reforma Tributária, vai pedir ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), mais 20 dias de prazo para o colegiado.

A intenção é prorrogar a apresentação do relatório do deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), para 5 de junho.

Segundo Lopes, ainda são necessárias reuniões com governadores e prefeitos de capitais.

Até o presente foram feitas 16 audiências públicas. Entre os assuntos discutidos um tem chamado atenção especial: o governo propõe um cashback tributário, que seria uma forma de devolver o novo imposto em forma de mercadorias, ao invés de desonerar a cesta básica.

O mercado detestou a proposta: para João Carlos Galassi, presidente da Associação Brasileira de Supermercados, a ideia de cashback é utopia. Segundo ele é necessário desonerar alimentos e diferenciar ricos e pobres no Imposto de Renda.

Confira o vídeo clicando aqui.

Informações: Agência Câmara

One thought on “Reforma Tributária: mercado rejeita cashback

  • Ana Barbieri

    Ué… em Nárnia deu certo.

Fechado para comentários.